Blefaroplastia – Cirurgia Palpebral

“O olhar pode transmitir, de forma particular, aspectos de personalidade e dos sentimentos de um indivíduo e pode modificar-se com o envelhecimento” A blefaroplastia, também conhecida como cirurgia das pálpebras teve início muito tempo atrás, 10º século – na Arábia com Avicenne). Desde então, diversos autores descreveram
técnicas com a mesma finalidade de melhorar a aparência das pálpebras superiores, das pálpebras inferiores, ou de ambas, preservando as funções. Atualmente, é uma das cirurgias mais realizadas.

As causas da deformidade palpebral são a hereditariedade e o envelhecimento. Além disso, afecções alérgicas, doença renal crônica, afecções tireoidianas.

É provavelmente o mais procurado procedimento em cirurgia plástica.

A cirurgia proporciona aparência rejuvenescida na área ao redor dos olhos, fazendo com que o olhar pareça mais descansado e alerta.

Remove o excesso de depósito de gordura que aparece como inchaço nas pálpebras; Pode ser realizada concomitantemente com cirurgia de rejuvenescimento facial.

As principais causas da flacidez palpebral são: alergias, doença renal crônica, alcoolismo, hemangiomas, lipomatoses e envelhecimento.

Antes da cirurgia é importante:

Anamnese – Investiga o objetivo, expectativa, cirurgias prévias na região, doenças crônicas, uso de drogas, e outras morbidades; Exame das pálpebras, e exames de todos os órgãos.

Palpebral : tipo de pele: frouxa ou flácida, nódulos, dinâmica muscular( dificuldade em abrir o olho), posicionamento do supercílios.

Os supercílios exercem grande influência no resultado estético da região;

Avaliação oftalmológica e laboratorial

Cirurgias:
Pálpebra superior: O excesso cutâneo e as bolsas gordurosas devem ser avaliadas e previamente marcadas; A ptose palpebral caracteriza-se pelo posicionamento abaixo de sua posição normal

Demarcação na pálpebra superior, que delimita o excesso de pele. Nesse tempo cirúrgico é removido gordura das bolsas
palpebrais.

O fechamento é realizado com fios de Nylon 6-0. – Curativo simples com gaze umedecida em soro fisiológico gelado.

Demarcação da pálpebra inferior

A cirurgia da pálpebra inferior visa remover o excesso de pele e rugas finas, além das bolsas gordurosas. Em caso de arqueamento da rima em decorrência da sua flacidez é corrigida pela técnica de cantopexia externa.

O curativo é o mesmo aplicado na pálpebra superior;

Normalmente, os pontos são removidos a partir do quarto dia de pós operação; Recomenda-se usar óculos escuro e evitar o sol;
Além disso, recomenda-se fazer drenagem local pelo menos três vezes. Com o tempo, a região palpebral volta ao normal, agora rejuvenescida.

Complicações:
Temporárias: edema, contratura cicatricial, olho seco, hematoma retrobulbar ( drenagem imediata)
Duradouras: assimetria, ectrópio, ptose palpebral
Raras: enoftalmia e cegueira(0,04%).

Conclusão:
A blefaroplastia devolve ao olhar uma aparecia jovial, vivaz, menos tensa e menos cansada. Atualmente, a blefaroplastia é uma cirurgia bem padronizada, apresentando variações que dependem dos casos específicos e traz, quase sempre, grande satisfação ao paciente.